Archive for the ‘Meu álbum favorito’ Category

 Marcelo Monteiro ‘Round about midnight, de Miles Davis seria meu disco de jazz preferido. Ao menos hoje. Após refletir e repassar mentalmente as obras que conheço, esbarrava sempre na visão daquela capa azul e vermelha, com a figura esfíngica, algo demoníaca de Miles Davis, com um ar blasé, elegante, muito diferente do que ele apresentava […]

  Com certeza vocês já repararam no Britpop da década de 90, com Graham Coxon, Damon Albarn, Carl Barât, Pete Doherty e os irmãos Gallagher andando de Vespa pelas ruas de Londres, com aquele terninho “seco” de três botões ou camisa Fred Perry por aí. Pois então. A imagem que logo vem à mente ao […]

Emmanuel Santiago   João Gilberto, mais que um grande artista, é um marco da música popular brasileira. Inventou a famosa “batida da bossa nova”; desenvolveu um jeito introspectivo de cantar, quando a regra era o canto operístico; estabeleceu uma interpretação minimalista, sem os rompantes líricos do samba canção e centrada em dois elementos básicos: banquinho […]

Wladimir Saldanha   Meu primeiro álbum escolhido tem o enganoso nome de Tom Jobim Inédito, mas nunca constou de canções inéditas do maestro, ao contrário: ao lado de um repertório bem conhecido de Bossa Nova e momentos posteriores, há algumas músicas que Tom desenterrou, canções já gravadas por ele ou outros intérpretes, mas que acabaram […]

João Filho     Meu álbum de rock preferido não é um, são dois. E não é, ou não sei se é, exatamente de rock. Deve ser. Se há um ritmo que pratica o metamorfismo e continua sendo o que é, é esse. Vê-se logo que eu não sou um purista. Fui raulseixista por um […]

Vinícius da Silva Meu amigo Sérgio de Souza me pediu para escrever sobre o meu álbum de rock predileto; missão impossível, pois eu sou um sujeito de amores e gostos complexos e esquisitos- complexos porque são esquisitos -, amo e odeio muitas coisas, com a mesma intensidade, e desprezo outras milhares, muito mais ainda. Na […]


"A religião não era o ópio e sim a poesia da humanidade".

(Harold Bloom sobre Flannery O'Connor).

  • alice franca leite EX´-Cafezeiro: Gosto demais dos autores católicos como Lucio Cardoso:passei mais de 3 anos ruminando o seu Diário [...]
  • sergio: Olá querido, Enzo! Tudo bem!Seu blog faz muita falta! Era charmoso e sofisticado! Uma raridade na b [...]
  • Enzo Potel: Oie, Sérgio! Tudo bom? Sempre bom voltar a seu blog e encontrar alguma menção à Flannery O´Co [...]
  • sergio: Delma, Minha esposa tem um blog. Como esse assunto é mais fácil de ser tratado de mulher para mul [...]
  • sergio: Dailza, Minha esposa tem um blog. Como esse assunto é mais fácil de ser tratado de mulher para mu [...]