Archive for the ‘Autobiografia’ Category

Estas palavras de Thomas Merton em “O Signo de Jonas” são o que de mais belo encontrei para dedicar aos senhores Celso Henrique Macedo Diniz e Thiago Robadey França que hoje serão ordenados Sacerdotes do Altíssimo… Clique sobre a imagem para ler melhor. ***

Double Fantasy

In: Autobiografia

20 jan 2013

Sempre achei que o beatle solo de que mais gostava fosse o Paul. Há uns dois meses atrás ouvi o “Plastic Ono Band”  e fiquei impressionado com a intensidade daquele álbum. Tão forte e bonito quanto um álbum dos Beatles. Ou de Dylan. Ou de Cohen. Ontem coloquei no meu celular o “Double Fantasy”, de […]

Não estou acostumado a viver sem o lado esquerdo do meu rosto. Não sei transformar dor de cabeça em poesia. A televisão está ligada, mas não me atrai. Clara está dormindo no sofá ao lado. Clara está com febre. João está brincando com Maria lá embaixo. Nesta vida tudo é tão prosaico: João, Maria, Clara […]

Queridos amigos, estou passando por um pequeno problema de saúde. Estou com paresia facial esquerda. Um tipo de “enfraquecimento” da musculatura do lado esquerdo da face. Nada grave. Peço a oração de todos. Ainda não sabemos a causa, mas já estou medicado e passando por uma batelada de exames. Irei passar também por fisioterapia. E […]

Esse é meu filho João. E hoie ele está fazendo um ano!

1977

In: Autobiografia

31 dez 2011

Laubianas

In: Autobiografia

21 mai 2011

Dois álbuns perfeitos: The Queen is Dead, Smiths; Astral Weeks, Van Morrison Três álbuns imperfeitos que a memória afetiva elegeu: Presst to Play, Paul McCartney; Famous Last Words, Supertramp; It´s time for, Jonathan Richman (“It’s Time For” é um disco tão americano quanto o marshmallow, o hambúrguer ou um copo duplo de chocolate com malte. […]

… e, lado a lado com As almas que se quebram no chão (meu preferido), de Karleno Bocarro (que respondeu a três perguntas minhas no podcast Num Faz Cabimento volume 19, disponibilizado para download aqui ) está esse aí embaixo: Michel Laub diponibilizou dele um belíssimo trecho em seu blog pessoal. Veja: No que um […]

Por isso, paciência, no posts… Estou aproveitando para ler, escrever e curtir a família (coisas que a internet atrapalha, e muito, a fazer…)


"A religião não era o ópio e sim a poesia da humanidade".

(Harold Bloom sobre Flannery O'Connor).

  • alice franca leite EX´-Cafezeiro: Gosto demais dos autores católicos como Lucio Cardoso:passei mais de 3 anos ruminando o seu Diário [...]
  • sergio: Olá querido, Enzo! Tudo bem!Seu blog faz muita falta! Era charmoso e sofisticado! Uma raridade na b [...]
  • Enzo Potel: Oie, Sérgio! Tudo bom? Sempre bom voltar a seu blog e encontrar alguma menção à Flannery O´Co [...]
  • sergio: Delma, Minha esposa tem um blog. Como esse assunto é mais fácil de ser tratado de mulher para mul [...]
  • sergio: Dailza, Minha esposa tem um blog. Como esse assunto é mais fácil de ser tratado de mulher para mu [...]