Posts Tagged ‘martim vasques da cunha

Quando foi lançado em 1955 – em pleno sonho americano -, O Mensageiro do Diabo (tradução precisa, mas equivocada, do original “The Night Of The Hunter”, “A Noite do Caçador”) parecia um desses filmes em que ninguém queria saber o que fazer, se elogiá-lo ou ofendê-lo até o fim. Até mesmo o seu diretor, o grande ator […]

  Faço questão de divulgar! Martim Vasques da Cunha é um dos intelectuais mais corajosos deste país. Honesto, sincero e ousado. No dia em que você tiver nas mãos essa obra poderá comprovar. Compareça e, sobretudo, compre o livro, que já está em pré-venda.

(1) LAWRENCE DA ARÁBIA (David Lean, 1962): Podem colocar à vontade que “Cidadão Kane”, de Orson Welles, como o melhor filme já feito, mas, para o meu coração, este posto vai para o épico de Lean, que já tinha feito obras-primas como “Desencanto” (1945) e “A Ponte do Rio Kwai”(1957), mas somente aqui conseguiria atingir […]

Algumas observações sobre as manifestações que ocuparam o país e, ao que parece, vão ocupar ainda mais: 1. Há dois anos, no auge dos protestos de Junho de 2013, estava prestes a dar uma palestra para um grupo de amigos e disse a um dos convidados, um desses janotas que vivem em função do mercado […]

Martim Vasques da Cunha   People see me all the time and they just can’t remember how to act Their minds are filled with big ideas, images and distorted facts”. Bob Dylan, “Idiot Wind”   Bob Dylan estava deitado na cama de um hotel em  Amsterdam no ano de 1974 quando veio à sua mente a seguinte […]

Fonte: ConaLit

Martim Vasques da da Cunha, 01 junho 2003 FAST TRAIN (Van Morrison) Well you’ve been on a fast train and it’s going off the rails And you can’t come back can’t come back together again And you start breaking down In the pouring rain Well you’ve been on a fast train When your lover […]

Martim Vasques da Cunha, 2 de setembro de 2014 Já que está na moda citar Breaking Bad, a série que todos afirmam ser a melhor de todos os tempos (simplesmente esqueceram-se de The Wire, concebida por David Simon e Ed Burns, mas sempre soubemos que a memória é de uma infidelidade inapelável), acompanharemos o ritmo dostrendy topics e […]


"A religião não era o ópio e sim a poesia da humanidade".

(Harold Bloom sobre Flannery O'Connor).

  • alice franca leite EX´-Cafezeiro: Gosto demais dos autores católicos como Lucio Cardoso:passei mais de 3 anos ruminando o seu Diário [...]
  • sergio: Olá querido, Enzo! Tudo bem!Seu blog faz muita falta! Era charmoso e sofisticado! Uma raridade na b [...]
  • Enzo Potel: Oie, Sérgio! Tudo bom? Sempre bom voltar a seu blog e encontrar alguma menção à Flannery O´Co [...]
  • sergio: Delma, Minha esposa tem um blog. Como esse assunto é mais fácil de ser tratado de mulher para mul [...]
  • sergio: Dailza, Minha esposa tem um blog. Como esse assunto é mais fácil de ser tratado de mulher para mu [...]