Posts Tagged ‘morte

Quando o enterro passou Os homens que se achavam no café Tiraram o chapéu maquinalmente Saudavam o morto distraídos Estavam todos voltados para a vida Absortos na vida Confiantes na vida. Um no entanto se descobriu num gesto largo e demorado Olhando o esquife longamente Este sabia que a vida é uma agitação feroz e […]

Fonte: Padre Paulo Ricardo

Palavras de um monge Cartuxo cego no filme: “O grande silêncio” (Die große Stille) de Philip Gröning Porque hei-de ter medo da morte? É o destino de todos os homens. Quanto mais próximo se está de Deus mais feliz se é. É o objectivo da nossa vida. Quanto mais próximo se está de Deus […]

O que é que nos compete fazer diante do fato irreversível da morte alheia, quando a Iniludível — assim a chamou o poeta Manuel Bandeira — visita uma pessoa querida e a arrasta à cama gélida de uma enfermaria? Eis uma pergunta difícil de responder. A verdade é que nunca entramos espontaneamente em hospitais: para […]

Dai-me, Senhor, compreender que este corpo é quase uma ilusão, sobretudo quando parece mais vivo e saudável. Uma ilusão de poder que ele não tem; uma ilusão de glória mais vã que o pó assentado nos móveis; uma ilusão de vida que ainda não é a sua verdadeira vida. Senhor, como o corpo sufoca a […]

Ontem levei meus filhos ao cemitério. Caminhamos por entre os túmulos. Quando criança, era minha mãe quem me tomava pelos braços e levava ao túmulo de minha avó Adelaide, que se foi um ano antes de eu nascer e cuja memória tão celebrada em nossa casa desde sempre formou em minha imaginação a imagem de […]

Evandro Affonso Ferreira fecha sua ‘trilogia do desespero’ com lirismo e humor Autor fala sobre novo romance, ‘Os piores dias de minha vida foram todos’, e celebra relançamento da obra completa POR MÁRCIA ABOS,  11/10/2014   SÃO PAULO — No café da Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo, onde invariavelmente passa as tardes escrevendo […]

Para Janine Huguenin Meirelles de Souza Em tudo o que faço há uma sombra. Cumpro um rito. Sinto-me olhado em cada pequeno gesto. Rezo para os santos, cuido de seus netos, desfio o rosário. Há uma presença tua até nas coisas materiais. No cheiro. No toque. No olhar que busca. No vácuo do pensamento que […]

Morte de uma baleia

In: Crônica

3 mai 2014

Clarice Lispector Em minutos espalhara-se a notícia: uma baleia no Leme e outra no Leblon haviam surgido na arrebentação de onde tinham tentado sair sem no entanto poder voltar. Eram descomunais apesar de apenas filhotes. Todos foram ver. Eu não fui: corria o boato de que ela agonizava já há oito horas e que até […]

Infelizmente no Brasil não temos ateus com a qualidade do Ricardo Araujo Pereira. Auto irônico, não-dogmático, leve, gracioso, não-ressentido. Generoso, sabe abordar as grandes questões, como Deus, a morte e o sentido da vida sem destilar ódio para todos os lados. Parece um daqueles ateus dialogais de que nos falou o Papa Francisco. Escutemos o […]


"A religião não era o ópio e sim a poesia da humanidade".

(Harold Bloom sobre Flannery O'Connor).

  • alice franca leite EX´-Cafezeiro: Gosto demais dos autores católicos como Lucio Cardoso:passei mais de 3 anos ruminando o seu Diário [...]
  • sergio: Olá querido, Enzo! Tudo bem!Seu blog faz muita falta! Era charmoso e sofisticado! Uma raridade na b [...]
  • Enzo Potel: Oie, Sérgio! Tudo bom? Sempre bom voltar a seu blog e encontrar alguma menção à Flannery O´Co [...]
  • sergio: Delma, Minha esposa tem um blog. Como esse assunto é mais fácil de ser tratado de mulher para mul [...]
  • sergio: Dailza, Minha esposa tem um blog. Como esse assunto é mais fácil de ser tratado de mulher para mu [...]